Pioneiros do Açai

Venha experimentar em uma de nossas unidades ou peça já o seu.

Há vinte e três anos, uma novidade vinda do norte do Brasil estava conquistando atletas no Rio de Janeiro. Até então presente na mesa dos paraenses como guarnição de receitas salgadas feitas principalmente com peixe, de repente o açaí passou a ser preparado em uma versão diferente. A criação, pioneira na capital fluminense, era do mestre em jiu-jítsu Carlos Gracie, nascido em Belém. Com ela, o creme da frutinha passou a ser servido doce e misturado a xarope natural de guaraná, granola e banana. Foi nessa época que Júnia Quick e Cid Maestrini, fundadores do Néctar, viajaram até o Rio e trouxeram a fruta para a capital mineira, onde por dois anos foram os únicos a vendê-la. Atualmente, ela é constantemente requisitada em nossas duas unidades. Nosso consistente creme continua sendo feito de acordo com a famosa receita do professor de artes marciais. Como não leva nenhum conservante, goma para sorvete e utilizando uma proporção de xarope bem menor do que vemos por aí, nosso açaí é menos doce ao paladar e tem textura de sorbet; Sendo assim nosso açaí vem do Pará, nossa granola é do nordeste, nosso xarope é da Amazônia, já nossa banana é mineirinha mesmo.